5 de novembro de 2008

Jogar à Sueca

Pernilla, da Suécia para o mundo exterior.
Um solavanco de neve no teu umbigo.
Partirei em breve para a solução aquosa
dos teus olhos. Por ora, deixo-me crepitar
no sal dos teus cabelos. Com castanhas
assadas no teu ventre sagrado em erupção.

Na loira ambiguidade do teu sexo, premeio-te,
Maria dos teatros deslumbrantes com a mais
solene taça de feitos e vitórias. Sem defeito
de fabrico és tu, pernalta do saber e da evasão.
Quero uma jeropiga na tua boca, adensada pelos
lábios leporinos de um animal em êxtase.

2 Comments:

Blogger Afectos usou da palavra

seja a modelo seja a cantora é mulher e merece palavras poéticas.

05 novembro, 2008 22:15  
Blogger Afectos usou da palavra

está bem «o homem também merece... somos o que temos neste palco da vida.

07 novembro, 2008 21:31  

Enviar um comentário

<< Home