28 de março de 2008

Em Sentido Contrário

Multidão no calor
o suor é a festa da agonia
do silêncio

Matar saudades
na casa do antro pardacento
que seduz

Um olhar desabrigado
na conduta assaz perversa
do corpo

Mordomias do ócio
na promíscua estação das águas
e do sal

Língua de marear
em chamas a duna ancorada
no teu rosto

Promessas de espanto
e volúpia nos lábios sacrossantos
da primavera

Momentos de Cortesia
numa casa pairando em jardins
de nuvens

Virar a Estibordo
nos palácios de cristal das areias
bem movediças

Faz frio nesta solidão
a estrada deriva em novas e
agitadas aventuras

1 Comments:

Blogger Afectos usou da palavra

Sempre um feliz corpo de palavras para quem as sabe ouvir e seduzir.

28 março, 2008 21:02  

Enviar um comentário

<< Home