7 de novembro de 2007

Suite Sweet

Ébano. Madeira envolvente de tez escura.
Pele rija, olhos flirtados. Ossos em desalinho.
Mãos como punhais no machado da discórdia.

Pestilência. Dor no peito, pulmões inchados.
Tenho um corcel para abater nas costas.
Medusas dilacerantes e abacates maduros.

Puta. Madre de Deus que te pariu no chão.
Tricotar dedadas no coração dos humanos.
Milagre e perícia de te ver abandonada.

Efebo. Rosto cilindrado por borbulhas de acne.
Prestação inócua dos abafados gritos de dor.
Memória a carvão no ignaro sorriso permanente.

3 Comments:

Blogger Joana Dalila Santos usou da palavra

estranheza

07 novembro, 2007 23:31  
Anonymous Anónimo usou da palavra

li que o teatro acert está "in" coimbra com duas interpretações no feminino e no masculino.
sobre o teu poema sobressai a palavra Puta. Inquieta-me a demasia e a procura.
gerbera

09 novembro, 2007 19:50  
Blogger Ariel Sharon Tate usou da palavra

Intrometo-me apenas para informar a gerbera que pode ver "Duas Histórias de Solidão, Duas Histórias a Sós" ainda Sábado (olha, é hoje!) às 21h30, no auditório da casa Municipal da Cultura (Espaço Bonifrates).

Mais se informa (a solenidade!) que estreia a segunda peça da série "interiores" (iniciada precisamente por "Duas Histórias"). Este "tomo dois" estreará a 4 de Dezembro, pelas 21.45h, na ACERT, em Tondela. Responde pelo nome de "Chovem amores na rua do matador" e trata-se de um texto escrito a 4 mãos (ao teclado) ou a duas (se falarmos de texto manuscrito) por José E. Agualusa e Mia Couto.

À guisa de conclusão, informo que Coimbra dista de Tondela 65km, distância que se percorre facilmente em 35min (e sem excessos de velocidade). Por isso, nada como vires a Tondela, gerbera, assistir à estreia. E também aos outros espectáculos do FINTA. Consulta então a página da acert www.acert.pt e aparece!

10 novembro, 2007 00:28  

Enviar um comentário

<< Home