31 de janeiro de 2007

Revista ObsCena - Nova Revista de Artes Performativas


Começar
Talvez nenhuma altura seja boa para começar um projecto editorial independente; e esta em que vivemos a menos indicada de todas. Potenciais conflitos éticos não são questionados, ouvem-se notícias sobre mudanças e despedimentos nas redacções, eventuais suspensões de periódicos, abrandamento do investimento publicitário e explosões no espaço virtual que levam a uma falsa democratização do papel do comentador e do valor da opinião. (…)
Uma revista mensal dedicada às artes performativas é um projecto arriscado porque nunca se sabe quanto tempo de vida tem essa aventura. É por isso –e assume-se já neste primeiro editorial – que a OBSCENA surge sem promessas. Mas querendo contribuir para a revitalização do debate, da reflexão exigente, da indispensável intervenção pública. Surge em formato pdf por estratégia. Lançá-la em papel ou esperar que apoios financeiros a possam sustentar adiaria a sua concretização e este não é um tempo para cruzar os braços. (...) in editorial

Agora já pode fazer o download da revista OBSCENA a partir deste link:http://www.revistaobscena.com/revistas/obscena01.pdf
Como subscritor da OBSCENA receberá informação prévia sobre os conteúdosde cada número, bem como textos em exclusivo.
Obrigado.

3 Comments:

Blogger mao morto usou da palavra

Andas a noctivagar depressa e bem. Isso é bom!
E trazes-nos obscenidades. Melhor ainda!
Bem-vinda sejas, Obscena! Viva o formato pdf - Paulinho das feiras.

31 janeiro, 2007 01:04  
Blogger odeusdamaquina usou da palavra

Sabes como é, muito trabalho! Passo mais horas cá na escola que em casa. Muita pesquisa, muita dedicação a tentar evoluir e saber mais sobre teatro, sobre encenação, sobre história do teatro, tudo, tudo.
Então noctivago por cá, porque estamos também a preparar o nosso projecto Indypendente. Vamos fazer Woody Allen. Uns textos muito divertidos e intelectualmente estimulantes (sim, aqui fala-se de Filósofos, Escritores e uma Senhora, a Vivi, Doutorada em Literatura Comparada.) Eu estou a Encenar, além de fazer papéis pequenos como actor. Dia 26 Fevereiro é o dia único da apresentação.
Além disso, acabei agora de entregar um trabalho sobre um dos grandes teóricos do Século XX teatral, Edward Gordon Craig, responsável pela "criação" da figura criativa e inovadora (há 100 anos atrás) do Encenador, mas também da ideia do actor Supermarioneta, ou seja, em que as emoções deviam ser postas de lado e mostrar apenas a corporalidade, o movimento, sem artifícios, quer na voz, nos sentimentos, tal como o movimento das marionetas. Ele ía contra os postulados de Stanislavski, em que o naturalismo era a palavra-chave. Craig era mais Simbolista, Construtivista nas suas criações.
Estou a pensar em regularmente escrever para a MP com textos sobre as grandes correntes do teatro desde o século XX. Ou então fazer breves artigos sobre História do Teatro, que não apareceu na Grécia, mas sim no Egipto, embora de uma forma muito rudimentar, eram mais rituais. O Teatro realmente se chama assim com os Gregos.
O que achas destas ideias?
Ou então, escrever pequenos artigos em que falo das companhias de teatro em Portugal.
Dá-me algumas ideias. Com esta discussão sobre o Rivoli, acho cada vez mais pertinente informar as pessoas do bom que nós temos no nosso país, dar destaque àqueles que normalmente não têm publicidade, nem parangonas, nem milhões para desperdiçar. Pode ser que as pessoas passem a ir mais ao teatro que se faz por aí, que se sintam tocadas, sensibilizadas por algumas ideias que possa dar sobre cada companhia. Sim, porque cada uma tem uma característica que as identifica e distingue das outras. Ao contrário da fórmula única, massificadora e apasssivante!

31 janeiro, 2007 11:55  
Blogger mao morto usou da palavra

Obgina magagina - as maiores performances cabem no seu bolso

01 fevereiro, 2007 23:58  

Enviar um comentário

<< Home