27 de dezembro de 2006

Sem Título (Óleo sobre Tela 36x48cm)

Inferno da minha alma sou,
perspicaz morrer de novo.

Quero nascer para a morte,
para na vida ser
um espectro nauseabundo
e interminável.

2 Comments:

Blogger mao morto usou da palavra

Ontem
comecei a matar-te
meu amor.
Agora
amo
o teu cadáver.
Quando estiver morto
o meu pó gritará
por ti.

H. Müller (traduzido por Adolfo LC)

27 dezembro, 2006 21:57  
Blogger Trilby usou da palavra

Pois eu desejo-te uma vida boa.

29 dezembro, 2006 14:38  

Enviar um comentário

<< Home